Centro Médico de Ribeirão Preto

Com 144 óbitos por Covid-19, Ribeirão Preto tem 98,2% dos leitos de UTI ocupados


   O boletim epidemiológico do novo coronavírus (Covid-19) desta segunda-feira (29) registrou 4.746 casos e 144 mortes, índice de letalidade de 3,03% e 20,47 mortes para cada cem mil habitantes em Ribeirão Preto. Em relação à ocupação dos leitos de UTI exclusivos para pacientes confirmados, dos 167, 164 estão ocupados, com taxa de 98,2%. Dos 257 leitos de enfermaria, 175 estão ocupados, com taxa de 68,09%. 

   Em relação ao último domingo (28), foi confirmada uma morte a mais na cidade. Um homem de 73 anos, com doença cardiovascular crônica, faleceu em 28 de junho, após ser atendido em hospital público. Na última atualização sobre o índice de isolamento, divulgado ontem (28), o município atingiu 50%, uma média superior aos 45% vistos nos últimos dias. Durante a divulgação dos dados, o prefeito Duarte Nogueira pediu cautela à população.
   "Inicialmente, tínhamos 121 leitos de UTI na cidade, passando para 167, e 148 na região, passando para 210. Mesmo com essa ampliação, os índices estão subindo. Por isso, temos que ter toda cautela para não deixar ninguém sem assistência, é um momento de tensão para que possamos abaixar os casos e não colocar em risco a vida de mais pessoas", ressaltou Duarte Nogueira.
   De acordo com a universidade Johns Hopkins, o mundo registrou nesta segunda-feira 10.199.798 contaminados e 502.947 mortes, com letalidade de 4,9% e 6,45 mortes a cada cem mil habitantes. No Brasil, são 1.352.708 casos, 57.774 mortos e letalidade de 4,27%. Já o estado de São Paulo registrou 271.737 casos, sendo 14.338 mortos, com letalidade de 5,3%.
   Na última sexta-feira (26), o Governo do Estado de São Paulo anunciou que nove das 16 regiões de saúde estão na zona de alerta máxima devido ao número de casos novos, percentual elevado de internações, número de leito de UTI ocupados e casos de morte em relação à semana anterior.
   Em relação aos insumos dos profissionais da área da saúde, o chefe do Executivo ressaltou que, graças a doações e aquisições, os números foram elevados. A Secretaria da Saúde atingiu o estoque de luvas passou para 21.030; para 15.430 aventais; 11.300 toucas; 6.250 propés; 1.630 óculos de proteção; 792 protetores faciais; 250.700 máscaras cirúrgicas; 14.172 máscaras N95; 13 galões de cinco litros de álcool em gel e 15.722 frascos de 120 ml de álcool em gel.
   No último sábado (27), a Prefeitura recebeu um carregamento com 112 mil Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) da empresa JBS. Foram 100 mil máscaras cirúrgicas, dez mil aventais e dois mil macacões impermeáveis descartáveis entregues na Farmácia Central da Secretaria da Saúde. Esses EPIs serão distribuídos aos profissionais da rede pública de saúde, que atuam nas linhas de frente de combate à pandemia na cidade.“Também temos duas importantes notícias: essa semana vamos receber um robô da Fundação Fiocruz para que possamos realizar, automaticamente e em 24h, 800 novos exames para Covid-19. Além disso, estamos recebendo um outro robô do Instituto Butantã para acentuar a realização de exames na nossa cidade. Para isso, estamos preparando toda a infraestrutura da UBDS Castelo Branco, que irá receber um equipamento sofisticado, ultramoderno, para realizar, num único local todos os exames sorológicos e com outas amostras da secretaria da saúde, incluindo Covid-19”, disse.

Máscaras reduzem 90% chances de transmissão

   Segundo uma pesquisa realizada pela Universidade de Edimburgo, na Escócia, o uso de máscaras faciais, que cubram o nariz e a boca, reduz a distância percorrida pela respiração em mais de 90%. Consequentemente, reduzem as chances de transmissão e contaminação pelo novo coronavírus. Na análise, os pesquisadores testaram sete tipos de coberturas faciais, incluindo máscaras médicas e caseiras, e confirmaram que todas poderiam ajudar a limitar a propagação do vírus. (Assessoria de Imprensa da Prefeitura de Ribeirão Preto)