Centro Médico de Ribeirão Preto

Dr. Adilson Cunha Ferreira, presidente do Departamento de Ultrassonografia do Centro Médico Ribeirão Preto participa como professor convidado do Global Summit


O médico é também vice-presidente da Sociedade Brasileira de Ultrassonografia - SBUS

 

Dr. Adilson Cunha Ferreira, presidente do Departamento de Ultrassonografia do Centro Médico de Ribeirão Preto, membro do Conselho Fiscal da entidade e vice-presidente da Sociedade Brasileira de Ultrassonografia - SBUS, participou do Global Summit Telemedicine & Digital Health, evento internacional realizado pela primeira vez no Brasil e promovido pela Associação Paulista de Medicina - APM, entre os dias 3 e 6 de abril, no Transamerica Expo Center, em São Paulo, com o objetivo de refletir sobre a Saúde Digital e o futuro da Telemedicina no Brasil e no mundo. 
Dr. Adilson Cunha Ferreira é ultrassonografista com mestrado e doutorado pela Universidade de São Paulo e pós-douturado pela Universidade de Melbourne, na Austrália. O especialista compartilhou seu conhecimento para a o painel de discussão “Telemedicina Nas Especialidades Médicas”. Sua apresentação abordou, os aspectos metodológicos, o histórico no Brasil e o papel da formação do médico ultrassongafista. 
“A utilização da teleultrassonografia é um grande avanço, permitindo o acesso a pacientes que vivem em áreas de vazios assistenciais, bem como na formação dos novos ultrassonografistas que entram no mercado. O evento foi coroado por um uma organização de logística impecáveis e a participação de professores internacionais de grande reconhecimento científico e acadêmico”, destaca Dr. Adilson. De acordo com o especialista, a ultrassonografia é um dos métodos diagnósticos por imagem mais utilizados no mundo. 
“A história da formação em diagnóstico por imagem vive hoje um tempo de balanço, onde saímos da Radiologia para Diagnósticos por Imagem. A passos largos já estamos na fase da Terapêutica e Procedimentos Invasivos, cada dia mais corriqueiros. A ‘nova era’ dessa área de atuação envolve constante troca de conhecimentos e atualização. “Para alicerçar a formação dos ingressos nesta área e aprimoramento dos atuantes é necessário reforçar, discutir, investigar e produzir trocas de conhecimento e experiências que auxiliarão a consolidar nossa atuação. A Teleecografia e a Teleultrassonografia serão, neste processo, indispensáveis”, concluiu.

Com informações de APUS e Conceito Comunicação