Centro Médico de Ribeirão Preto

Governador Doria determina fechamento de shoppings na região metropolitana de SP


   O governador de São Paulo, João Doria (PSDB-SP), anunciou hoje o fechamento de shoppings e academias na região metropolitana de São Paulo entre 23 de março e dia 30 de abril por razões sanitárias e proteção dos funcionários. A medida preventiva é uma das sete que o governo anunciou para evitar a disseminação do novo coronavírus e não se aplica para estabelecimentos do interior. Não há, até o momento, não há planos para restrição no metrô. O governo também firmou parceria com mil farmácias da capital para elas ajudarem na campanha de vacinação a partir de segunda-feira. Outra medida é limitar a presença de pessoas nos postos do Detran e Poupatempo. As unidades não fecharão, mas haverá regulação na circulação de pessoas.
   Doria também anunciou parceria com Vivo, Tim e Claro para disparar SMS aos 15 milhões de clientes das operadoras e assim informar a população sobre condutas e procedimentos de saúde pública. E o governo de São Paulo vai ampliar a entrega de medicamentos.
    Outra medida anunciada é que a secretaria de Desenvolvimento Regional vai enviar a prefeitos todos os dias, às 18 horas, informativos sobre as medidas tomadas pelo governo. Além disso, o governo irá destinar mais R$ 275 milhões para enfrentar o coronavírus. Os recursos serão desembolsados pelo Banco de Desenvolvimento do Estado e São Paulo e a prioridade de receber são micro e pequenas empresas.
    O formato é financiamento e vai ser dirigido ao turismo, economia criativa e comércio. Os empresários que solicitarem vão ter entre 60 e 90 dias para ampliar o pagamento de dívidas.
   "Este crédito está destinado as empresas de setor de turismo, economia criativa e comércio. Gostaria de ressaltar restaurante, bares, cafés e similares. As linhas de créditos estão disponíveis através do Banco de Desenvolvimento e o Banco do Povo para microcrédito", explicou Doria.
    O governador também confirmou que vai pedir mais dinheiro ao Ministério da Saúde para lutar contra o vírus.
"O governo de são Paulo vai solicitar mais recursos para o Ministério da Saúde. O epicentro do coronavírus é o estado. Vamos fazer oportunamente", afirmou. (UOL)