Nota de Repúdio à agressão sofrida por médico em Ribeirão Preto


   O Centro Médico de Ribeirão Preto, a Associação Paulista de Medicina - APM e a Sociedade de Obstetrícia e Ginecologia do Estado São Paulo – Sogesp, lamentam e repudiam veementemente a violenta agressão sofrida por um médico, em Ribeirão Preto, que teve fraturas nos ossos da face, por um indivíduo que já havia, em outra ocasião agredido outra médica.

  As entidades que defendem a classe médica constantemente promovem campanhas contra esta violência injustificada aos médicos, que em suas atividades profissionais sofrem com a falta de segurança nas unidades de atendimento à população.

  Estes absurdos ocorrem em várias cidades do Estado de São Paulo. É necessário urgentemente que as autoridades constituídas tomem providências para que fatos como estes deixem de existir, para que médicos não corram mais o risco de serem maltratados, sofrerem agressões físicas, psicológicas e morais, por pessoas que só utilizam de violência e não têm condições de conviverem em ambientes ambulatoriais e hospitalares que visam exclusivamente tratar da saúde dos pacientes.

 

Dr. Oswaldo Cruz Franco

Presidente do Centro Médico de Ribeirão Preto – Distrital da Associação Paulista de Medicina

 

Dra. Cleusa Cascaes Dias

Diretora da 6ª Distrital da Associação Paulista de Medicina

 

Dr. Rui Alberto Ferriani

Presidente da Sociedade de Obstetrícia e Ginecologia do Estado São Paulo – Sogesp – Regional Ribeirão Preto