Centro Médico de Ribeirão Preto

Obras de Paulo Camargo são expostas no Hospital São Lucas, em Ribeirão Preto


A Mostra pode ser visitada até 30 de junho na recepção do Hospital

  O Centro do Voluntariado do Hospital São Lucas promove a Exposição “O Paradigma”, do artista plástico Paulo Camargo. Expostas na recepção do Hospital São Lucas, as 30 telas , de tamanhos variados traduzem a "angústia" do artista em retratar através das pinceladas e traços o sofrimento e os questionamentos da humanidade, numa sinfonia colorida.

  Autodidata, Paulo Camargo afirma que pintar é algo inerente a ele. "Sou obrigado pela minha consciência", diz o artista, aos 75 anos, mais da metade vividos em Ribeirão Preto. E, as tintas sempre deslizaram com facilidade pelas telas, que são fabricadas pelo próprio artista. Paulo pinta desde a infância. "Tinha essa vontade de desenhar desde pequeno e, quando fui crescendo, me tornei pintor."

  Paulo Camargo, nasceu em 1944 na cidade paulista de Anhembi. Viveu uma infância conturbada desde o abandono paterno, o que lhe marcou profundamente, dando-lhe a diretriz de seu trabalho. Autodidata, aprendeu desenhar anatomia vendo-se no espelho. Aos 18 anos foi morar em Belo Horizonte e trabalhar com pintura comercial e propaganda, onde foi revelado o seu talento para o desenho.
Em 1969 veio para Ribeirão Preto, apresentando-se para estudar na Escola de Artes do Bosque Municipal. Foi aconselhado pelo então responsável, Antonio Palocci (professor de Artes Plásticas e Diretor da Escola de Artes do Bosque e do Museu Municipal) a ir em frente, pois desenhava melhor que os professores. Foi influenciado pelos “malditos” Van Gogh, Gaughin e Toulouse-Lautrec. Via e revia as reproduções de suas telas. Leu tudo sobre eles e suas técnicas. A partir disso, leu Sartre e Marx. De todas essas leituras, resultou o seu estilo próprio.
Decidiu fazer um trabalho artístico que não só representasse a pobreza e as injustiças sociais, mas que fosse dirigido aos pobres. Seu traço é moderno, com excelente técnica. Seus quadros refletem criaturas humanas, sempre às voltas com dramas interiores. O crítico Mário Schenberg disse que “as figuras dolorosas de Paulo Camargo não são vítimas indefesas, mas lutadores tenazes sofrendo, seguros de sua grandeza”.
   A indagação de quem somos e as máscaras sobre as quais os seres humanos se escondem são retratadas nas obras do artista Paulo Camargo. O artista já produziu mais de três mil obras, sempre com forte cunho social, que estão espalhadas por todo o Brasil e Exterior.
Sobre o seu processo de trabalho, explica que uma imagem é criada em sua cabeça. Convive com ela, mentalmente, por um mês, ou dois. Depois, faz um desenho de maneira reduzida, em proporções menores, no papel, a carvão ou lápis. Modifica, amplia, corta e acrescenta cenas. Aí decide o tamanho da tela, estica o tecido, faz a armação de madeira. Compra tintas e pincéis. Em seguida, faz a base, o “fundo” da tela. Peneira serragem sobre a tela e tinta, uma dez demãos. Na sequência, copia o desenho reduzido do papel para a tela grande. Aplica a tinta e vai dando forma ao quadro. Em um mês, mais ou menos, conclui um quadro de 1,70 por 1 metro.
Todas as obras expostas estão à venda e podem ser negociadas diretamente com o autor. O telefone do Paulo Camargo é (16) 98108.3739

 

SERVIÇO

Exposição: O Paradigma
Autor: Paulo Camargo
Onde: Recepção do Hospital São Lucas
(Rua Bernardino de Campos,1426)
Quando: de 02 de maio a 30 de junho de 2019
A exposição pode ser visitada todos os dias, em qualquer horário