Centro Médico de Ribeirão Preto

Ribeirão Preto registra 7.268 casos confirmados e 222 mortes por Covid-19


Taxa de ocupação de leitos de UTI é de 99,4%; Governo do Estado anunciou prorrogação da quarentena até o fim do mês na região

   

O boletim epidemiológico do novo coronavírus (Covid-19) desta sexta-feira (10) registrou 7.268 casos confirmados e 222 óbitos pela doença em Ribeirão Preto. Em relação à taxa de ocupação dos leitos de UTI, dos 175, 174 seguem ocupados, com 99,4% de ocupação. Dos 221 leitos de enfermaria, 209 estão ocupados, com taxa de 94,6%.

 

Quarentena é prorrogada em Ribeirão Preto - Nesta sexta-feira, o governo do Estado de São Paulo anunciou que a região de Ribeirão Preto, composta por 26 municípios da DRS XIII, permanecerá na fase vermelha do plano São Paulo com Franca, Campinas e Araçatuba, estendendo a quarentena até o dia 30 de julho.
A decisão foi tomada devidos aos indicadores desfavoráveis da DRS XIII, sendo o principal deles a taxa de ocupação de leitos de UTI na região, com 88%.
“Se formos capazes, não só em Ribeirão Preto, mas nos 26 municípios que compõem uma população de 1,5 milhão de habitantes, de reduzir o contágio, utilizar as máscaras como tem sido orientado pelas autoridades sanitárias, evitar o contágio, cumprir com o distanciamento entre as pessoas e seguir os protocolos, quem sabe saímos da fase vermelha direto para a fase amarela sem ter que passar pela alaranjada intermediariamente”, afirmou o prefeito Duarte Nogueira.

 

Aumento de leitos - Durante a divulgação do boletim, o chefe do Executivo ressaltou que o Governo do Estado atendeu o pedido da Prefeitura e, com isso, a Secretaria Municipal da Saúde assinará um convênio junto ao Governo do Estado para ampliação de mais 21 leitos de UTI COVID, durante 3 meses.
Seis deles serão alocados no Hospital Santa Lydia, dez no Hospital Ribeirânia e cinco em hospitais estrategicamente estudados pela Secretaria da Saúde. “Nosso objetivo é não deixar nenhuma pessoa sem assistência medica e salvar o maior número possível de vidas”, disse.

 

Investimentos em Saúde - O prefeito Duarte Nogueira prestou um esclarecimento sobre os valores recebidos da Secretaria da Saúde, entre verbas estaduais e federais, para o enfrentamento da Covid-19. Até o momento, a Pasta recebeu um total de R$ 28.563.869,04.
Referente à verba Estadual, o total recebido até agora, de R$ 8.634.408,00, em parte já está investida em aquisição de material de consumo, aquisição de serviços, e cerca de 5 milhões sendo destina a processos de licitação de insumos em andamento. Já os recursos federais que totalizaram R$ 10.594.665,91 recebidos até agora, foram utilizados para firmar convênio com o Hospital Municipal Francisco de Assis, que passou a dar suporte ao atendimento público de saúde por meio da disponibilização de 31 novos leitos para pacientes não Covid-19, como retaguarda aos demais hospitais públicos. Como também foram utilizados para aquisição de materiais de consumo, o pagamento da folha de vencimentos dos plantonistas que atuam na linha de frente ao combate da COVID- 19 e investimentos para o funcionamento do Polo COVID.
Além disso, foram feitos investimentos, com esta verba federal, aliado a doações da Justiça Federal e Justiça Estadual para tornar possível a instalação do laboratório para realização de exames RT-PCR no Fipase / Supera Parque.
“É importante contabilizar as verbas de repasses de emendas parlamentares específicas para Covid 19 depositadas no Fundo Municipal de Saúde, mas destinadas aos hospitais filantrópicos, no valor de R$ 9.056.738,15, ou seja Santa Casa, Beneficência e Santa Lydia”, acrescentou. Em relação à Portaria Federal nº 1.666, de 1º de julho de 2020, que dispõe sobre a transferência de recursos financeiros para enfrentamento da emergência de saúde pública decorrente da Coronavírus - COVID 19, na qual o valor de R$ 20.679.389,00 foi destinado à Saúde de Ribeirão Preto, ainda não foi creditada no Fundo Municipal de Saúde.

 

Conscientização - “Hoje de manhã, numa reunião com prefeitos da Holanda, e, à tarde, reunido com os 25 prefeitos da nossa região, eu disse que erramos a todo momento que tentamos impor para a doença a manutenção do nossos estilo de vida sem alterá-lo. Para enfrentar e vencer essa doença, temos que adaptar e criar um novo estilo de vida para que ela nos atinja o mínimo possível e para que a gente venha a perder o mínimo possível de vidas. Por isso, é preciso usar ostensivamente as máscaras de contenção, manter distanciamento social, respeitar protocolos de saúde e ter em mente que essa doença é seríssima, gravíssima e a única maneira de enfrentá-la é cumprir os protocolos enquanto não houver vacina ou remédio que seja capaz de curar aqueles que estão doentes, principalmente os casos graves e grupos de risco”, ressaltou o prefeito. 

 

EPIs para profissionais da Saúde - Em relação aos insumos do almoxarifado da saúde para utilização dos profissionais de Ribeirão Preto, a Secretaria da Saúde conta com 19.833 luvas; 17.470 aventais; 15.300 toucas; 6 mil propés; 1.586 óculos de proteção; 564 protetores faciais; 215.250 máscaras cirúrgicas; 12.529 máscaras N95; 15 galões de cinco litros de álcool em gel; 14.498 frascos de 120 ml de álcool em gel. (Assessoria de Comunicação da Prefeitura de Ribeirão Preto)